quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Despedida do Papa Bento XVI


O mês de Fevereiro encerra-se hoje e, com ele o Pontificado de Bento XVI, não por morte do Pontífice, mas por um acontecimento não comum, a renúncia de um Papa. Assim o Vaticano ficará com sua Sé vacante por alguns dias até que os Cardeais elejam o Papa que, com a intercessão do Espírito Santo, governe a Igreja com sabedoria e muita paz. Hoje, assistimos pelos meios de comunicação, a despedida do Papa aos seus colaboradores Cardeais de todos os países que chegaram para este momento raro da despedida em vida, de um Pontífice. 
O Papa continuará sendo chamado de Sua Santidade Bento XVI ou papa romano pontífice emérito. Pela primeira vez em 600 anos, a Igreja Católica vai se encontrar na situação inusitada de ter duas pessoas com o título de Sua Santidade - o atual e o que ainda será eleito - convivendo sobre o mesmo teto, o Vaticano.
Rezemos pelo Papa Bento XVI que ao longo dos oito anos aprendemos a respeitar e confiar como líder da Igreja. Rezemos também pelo Papa que, muito em breve, ocupará a cadeira do Apóstolo Pedro.
(Imagem do Google)

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Quaresma, tempo de jejum e conversão


Jejum, penitência e oração são totalmente destituídos de valor e de sentido se não forem vivificados pela caridade e acompanhados das obras de justiça. Assim, o jejum verdadeiramente agradável a Deus consiste em libertar-se do egoismo e prestar alívio e ajuda ao próximo. A Igreja, abolindo quase inteiramente o preceito do jejum exterior, entendeu empenhar-se com maior força em favor dos pobres e humildes. Durante a Quaresma, o presente convite à prática da caridade está em estreita relação com o convite ao jejum. A Quaresma ajuda-nos a descobrir as necessidades do próximo e lembra-nos que podemos encontrar a maneira de ir-lhe ao encontro, renunciando a algo de pessoal. O jejum cumprido por amor de Deus e dos homens é sinal do desejo de conversão; neste sentido, conserva ainda hoje o seu valor.
(Missal Cotidiano)



domingo, 17 de fevereiro de 2013

Quaresma, tempo de conversão

Hoje, iniciamos o Primeiro Domingo da Quaresma que se caracteriza por ser um tempo de revisão e conversão de vida. Na Quarta-feira passada, as Cinzas que marcou a nossa fronte, nos recordam que somos mortais e que estamos destinados a uma vida de ressuscitados, o que implica penitência pelos pecados e oração. A conversão deve ser uma reconciliação com Deus e com os irmãos. A privação de alimento deve ser acompanhada de um sentimento de fraternidade e partilha dos bens com os outros. E só adquire valor quando símbolo de fraternidade, de abstenção de pecados, de luta contra as más tendências.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Nossa Senhora de Lourdes - 11 de Fevereiro

                               (fotografia Kodak de autoria de Zui Galvão)

É isso que Lourdes continua representando hoje. O olhar de Maria, a senhora fiel, a senhora atenciosa e de coração limpo, continua sendo hoje um convite gentil à mesma fé, esperança e ao mesmo amor que ela viveu, há dois mil anos, quando recebeu o anuncio do anjo, quando deu à luz seu filho Jesus em Belém, quando o acompanhou, talvez perturbada, durante sua vida pública, quando esteve ao seu lado na tragédia da Cruz, quando viveu a alegria do Espírito que fez nascer a primeira comunidade cristã.
O olhar de Maria é sempre prenúncio de Salvação, o cumprimento daquelas palavras que Deus transmite, por meio de Isaías, a sua querida cidade, Jerusalém: "Levo a ela uma torrente de felicidade, um rio transbordante, as riquezas das nações... Qual mãe que acaricia os seus filhos vou dar-vos meu carinho".(Is 66,12.13). E, por ser anúncio de Salvação, é também chamado a uma fé sincera, convertida, criadora de vida para os pobres e os indefesos.

                                                               ( Nossa Senhora de Lourdes. Lligadas, Josep )