quarta-feira, 31 de julho de 2013

Santo Inácio de Loyola - 31 de Julho


Inácio López de Loyola era um cavaleiro impetuoso. Ferido no cerco de Pamplona, durante a convalescença, não encontrando leituras de cavaleria, de que era apaixonado, descobriu Jesus Cristo no Evangelho e na vida dos santos. Então quis dar-se a Cristo na Igreja. Amadureceu sua conversão no mosteiro de Montserrat, iniciando-se na "devoção moderna", sobretudo lendo a "Imitação de Cristo" na gruta de Manresa, onde teve experiências místicas e lançou as bases de seu famoso livro, os Exercícios Espirituais. Estudou Filosofia e Teologia em Paris, onde fundou a "Companhia de Jesus", em Veneza, onde foi ordenado sacerdote. Estabelecido em Roma, colocou sua "Companhia", como um "exército", à disposição do Papa para a defesa da fé, reforma da Igreja e obra missionária. Intensa e vasta foi a ação apostólica de Inácio e seus colaboradores. Abriu os seus à cultura teológica e a cultura humana, a ponto de poder representar a Igreja no campo das ciências e do pensamento moderno, e fez deles ilustres educadores. Hoje compreendemos melhor a figura de Inácio à luz de seu profundo espírito de doação, da mística do "serviço", de seu otimismo e dinamismo orientados para a "maior glória de Deus" na Igreja e para a Igreja. A ascética inaciana se esforça por criar nos fiéis uma mentalidade cristocêntrica. Inácio assimilou Cristo na oração psicológica, na obediência e na santidade de vida. Apresentou um modo "novo" de imitar a Cristo, que fará escola para novas ordens e congregações religiosas, movimentos de apostolado e espiritualidade.

( Missal Cotidiano, 1985.)  

Nenhum comentário:

Postar um comentário