sábado, 24 de março de 2012

Anunciação do Anjo a Nossa Senhora



                   "Da cepa brotou a rama, da rama brotou a flor, da flor nasceu Maria, de Maria o Salvador."


                                                          Lc 1, 26-38
   
 "Na intimidade de uma casa pobre, no pequeno vilarejo de Nazaré, na Galileia, Deus revela seus planos. Com o "sim" da jovem Maria, céus e terra se unem. O humano é elevado ao divino e Deus se faz presente entre os humanos."

*
                                                                                                     

segunda-feira, 19 de março de 2012

Dia de São José - Dia 19 de Março



"São José à vós nosso amor. Sois um bom protetor. Aumentai o nosso fervor."


Esposo de Maria, José era carpinteiro. Modelo e protetor dos operários, sua festa é celebrada no Dia do Trabalho, e em 19 de março, Dia do Carpinteiro. São José é também lembrado na hora da agonia da morte pelos moribundos, com o título de "São José da Agonia". Assim, como disse a amiga Graça Pereira em seu comentário, devemos invoca-lo para termos uma boa morte. Pessoalmente, acredito ser São José o protetor dos pais adotivos e do matrimônio. Sua humildade se assemelha a de São João Batista, porque ambos, promoveram o crescimento de Jesus sem aparecer,como afirmou São João: "Que Ele cresça e que eu diminua." Rezemos para São José nos ensinar a sermos humildes como ele foi. Amém.

*


sábado, 3 de março de 2012

Quaresma - Tempo de Conversão



Ninguém há tão pobre que não tenha algo a repartir.

Se não for o dinheiro, será um sorriso.
Se não for o pão, será o perdão.
Se não for a casa, será a amizade.
Se não for a roupa, será a atenção desinteressada.
Se não for o remédio, será a presença.
Se não for a cultura, será o estímulo.
Se não for o serviço, será a oração e o sacrifício de não poder dar mais.


Ninguém há tão rico que não tenha algo a receber.


É importante educar os olhos do coração para descobrir necessidades onde elas parecem não existir.

Há solidão mesmo na multidão.
Há pobrezas em tantas fortunas.
Há prisões em tamanhas liberdades.
Há saudades de Deus em não poucos teísmos.

(Texto do Padre Lauro Sigrist )

*