sábado, 1 de dezembro de 2012

Charles de Foucauld - 1 de Dezembro




Oração do Abandono

Meu  Pai,
a Vós me abandono.
Fazei de mim o que quiserdes.
O que de mim fizerdes,
eu Vos agradeço.
Estou pronto para tudo,
aceito tudo,
contanto que a vossa vontade
se faça em mim
e em todas as vossas criaturas.
Não quero outra coisa, meu Deus.
Entrego minha alma em vossas mãos.
Eu vo-la dou, meu Deus,
com todo o amor de meu coração,
porque vos amo
e porque é para mim
uma necessidade de amor
dar-me, entregar-me
em vossas mãos sem medida,
com infinita confiança,
porque sois
meu PAI.

      Charles de Foucauld



Charles Eugène de Foucauld


De meio familiar aristocrático, ficou órfão de pai e mãe em 1864. Frequentou a Escola Especial Militar de Saint-Cyr. Herdeiro de uma enorme fortuna, dilapidou-a rapidamente em jogo, indisciplina e excentricidades. Retratou-se e, já oficial do exército francês, foi colocado na Argélia. Deixou a vida militar e tornou-se explorador em Marrocos, chegando a receber uma medalha da Sociedade Francesa de Geografia   em reconhecimento pelo seu trabalho de investigação no Norte da Africa.
Mais tarde uma prolongada reflexão sobre a vida espiritual conduziu-o a uma conversão súbita e levou-o a ingressar na Ordem Trapista. Nesta Ordem estabeleceu-se em França, e depois na Síria. Deixou os Trapistas em 1897 em busca de uma vocação religiosa autônoma e ainda não definida. Foi ordenado Sacerdote em 1901. Regressou à Argélia e levou uma vida isolada do mundo numa zona dos Tuaregues, mais interventiva junto da população. Aprendeu a língua Tuaregue e estudou o léxico e gramática, os cantos e tradições dos povos do Deserto de Saara. Tinha a intenção de criar uma nova ordem religiosa, o que sucedeu apenas depois de sua morte: os Pequenos Irmãos de Jesus. Foi assassinado por assaltantes de passagem em 1 de Dezembro de 1916.
Foi beatificado pelo Papa Bento XVI em 13 de Novembro de 2005.



(Texto da Wikipédia )



Nenhum comentário:

Postar um comentário