sábado, 3 de março de 2012

Quaresma - Tempo de Conversão



Ninguém há tão pobre que não tenha algo a repartir.

Se não for o dinheiro, será um sorriso.
Se não for o pão, será o perdão.
Se não for a casa, será a amizade.
Se não for a roupa, será a atenção desinteressada.
Se não for o remédio, será a presença.
Se não for a cultura, será o estímulo.
Se não for o serviço, será a oração e o sacrifício de não poder dar mais.


Ninguém há tão rico que não tenha algo a receber.


É importante educar os olhos do coração para descobrir necessidades onde elas parecem não existir.

Há solidão mesmo na multidão.
Há pobrezas em tantas fortunas.
Há prisões em tamanhas liberdades.
Há saudades de Deus em não poucos teísmos.

(Texto do Padre Lauro Sigrist )

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário